28 de abril de 2013

Focinho de porco não é tomada!

De acordo com o pedido de atividade deste post, publicaremos um documento falsificado e seu contexto.



Este rapaz transitava com sua carteira de motorista quando foi abordado pela Polícia Rodoviária Federal, que constatou que em seu documento a palavra "permissão" estava escrita com "ç", "permição".
Logo foi investigado que se tratava de um documento falso!

Esta notícia foi encontrada aqui.

2 comentários:

Juliana Pinheiro disse...

Quando é feita a análise do documento ele deve seguir um padrão de apresentação. E como observado o documento tem a forma, formato, suporte compatíveis. Mas ao observar detalhadamente o conteúdo escrito do documento, verificaremos que ele destoa da norma. Assim fica evidente que a sua autenticidade é nula, logo que ele perdeu a sua característica com a falha de um elemento.

RaphaelCoutinho (ALARQ) disse...

Este documento possui uma grande fidedignidade no quesito as informações cadastrais do individuo em voga (nome plausível, idade adequada, período de validade, ...), assim como, estava impresso no papel respectivo, com cores adequadas e no padrão de qualidade de um documento original (suposição embasada em cima dos dados fornecidos pelo grupo ODISSEIA e pela reportagem)! MAS um detalhe muito relevante que levou a uma averiguação melhor da autenticidade do documento foi devido a um erro de Grafia grave o que invalidou todo os outros cuidados prestados pelo falsificador na montagem desse documento!!!!